assim,

todomundo me dizia que no começo era muito difícil. Mas eu só me dei conta agora. É muito, muito, muito difícil.

Finalmente entendo por que as pessoas saem tanto aqui.

É porque ficar em casa é realmente enlouquecedor.

Saí na quinta, na sexta, no sábado.

Domingo, resolvi ficar em casa, ver um filme de terror que até agora me deixou sequelas (vou nem dizer o nome pra não me xingarem depois) e nerdar.

Aí fudeu, saudade absurda de tudo e todos, das pessoas que sempre via, das pessoas que eu quase nunca via, dos amigos, dos colegas, da minha cachorra, da minha rua, de varandas alheias, até do calor eu tô com saudade. E não é saudade boa, é saudade daquelas que doem e que não vai ser sanada passando duas semanas lá. Aliás, é uma saudade que nem se eu voltasse resolveria.

Como não existem meios de trazer tudo e todos pra cá, eu quero continuar sentindo saudade, porque saudade significa que as coisas e as pessoas continuam existindo, dentro e fora de mim, mas eu queria pelo menos que não doesse.

Tags:

Uma resposta to “assim,”

  1. Cristina Says:

    Assim, parece com o que eu sinto essa coisa aí que tu sente.
    Mesmo que eu voltasse, a saudade não ia embora. E dói feito o cão.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: